Prevenção é necessário: consumo de álcool entre idosos aumenta

No Brasil, segundo pesquisa realizada pelo Departamento de Psicobiologia da Escola Paulista de medicina de São Paulo (EPM/UniFESP), nossos idosos estão bebendo cada vez mais. Segundo o estudo, um em cada dez brasileiros com mais de 60 anos, faz uso abusivo de bebidas alcoólicas, problema que desafia a saúde pública.

Para caracterizar o uso abusivo é necessário analisar a frequência desse comportamento. De acordo com a análise, cerca de 2 milhões de idosos (6,7%) consomem várias doses em uma única ocasião – padrão considerado abusivo, enquanto 1,16 milhões (3,8%) bebem de 7 a 14 doses por semana, quantidade que pode colocar em risco a saúde.

O consumo de álcool é um hábito social antigo e disseminado entre as populações. Somado a isto, temos o marketing agressivo das indústrias de bebidas alcoólica que faz apologia a uma imagem de sucesso e prazer, o que contribui para o aumento de consumo de álcool.

O alcoolismo pode acometer as pessoas em qualquer idade e se perpetua ao longo da vida trazendo sérios danos não só a saúde da pessoa como ao convívio familiar e social.

Devemos estar atentos, pois muitos idosos que não tiveram o hábito de consumir álcool em outras etapas da vida podem buscar a bebida por conta de situações vulneráveis causadas pelas perdas emocionais e financeiras, por situações estressantes, pelo abandono, pela solidão, dentre outras causas adversas.

Após dez anos do lançamento do documento “Estratégia Global para Reduzir o Uso Nocivo de Álcool”, que foi criado pela Organização Mundial de Saúde – OMS, com o objetivo diminuir pelo menos 10% do consumo até 2025, podemos identificar vários avanços, entretanto, no Brasil, ainda são grandes os desafios para que essa doença, que é um problema de saúde pública, seja superado.

E o que podemos fazer para mudar esse cenário? É preciso manter, de forma constante e ativa, ações e programas de conscientização e prevenção ao alcoolismo, especialmente para descontruir esse viés cultural equivocado que relaciona prazer ao álcool e torna pessoas saudáveis em pessoas dependentes do álcool.

Artigo escrito por Ossesio Silva, secretário nacional do Idosos Republicanos e deputado federal pelo Republicanos Pernambuco