A lei do retorno

Quando pensamos em ação e resultado, relacionamos o que temos e recebemos da vida ao que damos para ela. Essa premissa nos remete a lei da Semeadura expressa no Livro Sagrado, que afirma que colhemos o que plantamos, bem como a lei da ação e reação proposta por Isaac Newton, segundo a qual cada ação gera uma reação equivalente e oposta, de forma a criar um equilíbrio.

Essa infalível lei está nas interações das relações humanas, quando observamos que o comportamento das pessoas pode ser responsável por seu sucesso ou fracasso. Nas relações comerciais, um negócio ou empreendedor conseguem resultados equivalentes aos seus esforços. Isso significa que aqueles que cumprem seus deveres sejam morais, éticos, afetivos, ou estão empenhados em alcançar o seu sucesso, certamente estarão próximos de receber de maneira semelhante.

Neste contexto, deduz-se que, ao longo da vida, quem deu amor e afeto aos seus familiares e ajudou ao próximo, receberá na velhice o que plantou. Entretanto, o amor e o afeto não são geradores de obrigação, ninguém é obrigado a amar o outro. Porém, nas relações familiares existe o dever legal do responsável de zelar, amparar e cuidar, ainda que só financeiramente, seja dos pais em relação aos filhos, ou destes em relação aos pais na velhice.

Atualmente, muitas pessoas têm abandonado seus entes queridos, os internam em hospitais, casas de saúde, instituições de longa permanência alegando diversas razões, como por exemplo, que lá eles “nunca estarão sozinhos”, ou “que é melhor para eles”. Mas, o que se vê na prática, é um verdadeiro desamparo e descaso, pois a maioria se quer volta para visitar essa pessoa.

É sabido que os asilos dão abrigo e cuidam dos idosos, mas cuidar não é o mesmo que amar. O amor, respeito e afeto visto como um gerador de bem-estar é responsabilidade da família, e não do poder público. Em geral, as leis têm a finalidade de proteger alguns valores que o legislador considera socialmente relevante, e não suprir emocionalmente o familiar.

Estejamos atento, a lei do retorno é um convite para que cada um faça uma avaliação de suas ações e condutas, pois quem lança suas sementes com boa fé e positividade, no tempo certo, verá elas florescerem.

Mensagem do secretário nacional do Idosos Republicanos, deputado federal Ossesio Silva