Despojado

Despojado

Deus não chamou um homem qualquer para libertar Israel do Egito, Ele chamou Moisés. Um homem que possuía a cultura egípcia, os conhecimentos militares adquiridos no Egito e toda sabedoria e conhecimento que a riqueza e poder egípcio proporcionava.

Toda essa capacidade tinha e tem valor relevante para o mundo, mas não para Deus e Seus propósitos.

Se Moisés usasse de seus conhecimentos, de suas estratégias em guerra e se aliasse a outros povos para esse intento, certamente não lograria libertar os escravos. Tinha que ser com a capacidade de Deus, recebida no Sinai.

Agora entendemos melhor o significado das primeiras palavras de Deus a Moisés: “Tire a sandálias do seus pés…”

Ou seja, você tem que se despojar dos seus conhecimentos, da cultura adquirida, da sabedoria humana, dos conceitos do mundo em que vive e se vestir da Minha vontade, da Minha direção, da Minha palavra.

Há determinadas coisas para resolver e conquistar que a nossa sabedoria, cultura, conceito, recursos diversos e, principalmente, a religiosidade, jamais poderão trazer a solução, jamais nos levarão a conquistar.

Como Moisés, temos que nos despojar, ouvindo a Voz da fé, o chamado de Deus.

Essa Voz da fé, o chamado de Deus, sempre vem acompanhado do pedido de um sacrifício que, por sua vez, contraria a cultura do mundo, a sabedoria humana, conhecimentos adquiridos em uma universidade, os laços familiares e gera conflitos internos.

Vejamos alguns exemplos:

Para Abraão, Deus pediu: “Sai da tua terra da tua parentela e da casa de teu pai e vai para uma terra que ainda te mostrarei”. Mais tarde, a mesma Voz pediu que ele sacrificasse seu próprio filho Isaque.

Para Abel, a Voz da fé pediu o sacrifício de seu primeiro animal.

Para Gideão, essa Voz pediu o segundo boi de seu pai.

Para Ana, a Voz da fé pediu o seu primeiro filho, Samuel, para servir a Deus.

Para Zaqueu, a Voz da fé pediu o sacrifício da metade dos seus bens e a restituição quadruplicada daquilo que ele havia roubado das pessoas.

Para Maria, essa Voz pediu o derramar de um vaso de perfume preciosíssimo sobre os pés de Jesus.

Para Pedro, a Voz da fé pediu que largasse o seu trabalho, a pesca maravilhosa que acabara de fazer e se tornasse pescador de almas.

Todos esses ouviram o chamado, por isso foram escolhidos por Deus, escolhidos para o Seus propósitos. Por meio deles, Deus fez prodígios e maravilhas. A vida desses homens e mulheres foi marcada por Deus, pois eles viram as maravilhas do Altíssimo, desfrutaram das promessas e conquistaram aquilo que a sabedoria, cultura, conhecimentos jamais poderia lhes proporcionar.

Amigo, tire as sandálias de seus pés. Quem quer subir o Sinai tem que deixar embaixo seus diplomas, sua experiência, sua sabedoria, sua religiosidade, sua fama, sua cultura, seus laços de família etc. Tem que subir despojado! É SACRIFÍCIO!!!

Quando Moisés desceu do Sinai, ele desceu diferente, pois agora estava capacitado pelo Próprio Deus para vencer aquela que um dia foi a maior potência do mundo, o “Egito”. O que Moisés jamais poderia fazer por meio de seus recursos, logrou fazer com o Deus que ele encontrou no Sinai.

O que você jamais lograria por meio de seus próprios recursos ou por meio dos recursos desta vida, você logrará, se subir o Sinai totalmente despojado!

Faça o SACRIFÍCIO que a Voz da fé lhe pede, atenda o chamado de Deus, se torne um escolhido!

Troque a sua capacidade pela capacidade de Deus, troque a capacidade do mundo pela capacidade de Deus.

Fonte: Bispo Macedo

Deixe seu comentário