O QUE NADABE E ABIÚ TEM PARA NOS ENSINAR

O QUE NADABE E ABIÚ TEM PARA NOS ENSINAR

O capítulo que foi ao ar na segunda-feira (23/05), da novela “Os Dez Mandamentos”, da Rede Record exibiu a cena da morte de Nadabe (Marco Antonio Gimenez) e Abiú (Daniel Siwek), filhos de Arão (Petrônio Gontijo), que foram consagrados por Deus para serem sacerdotes em Israel, juntamente com seus outros dois irmãos: Eleazar (Bernardo Velazco) e Itamar (Henrique Gottardo). À família de Arão foi concedido o alto privilégio de serem separados para os serviços sagrados.

Entretanto, Nadabe e Abiú não respeitaram as regras estabelecidas por Deus. Foram negligentes e não deram a devida importância e reverência ao ritual sagrado, e por isso, despertaram a ira do Criador (veja o vídeo no final da matéria).

Alguns dos erros cometidos por Nadabe e Abíu:

  • Eles não poderiam manusear o incenso. Essa função devia ser realizada pelo pai deles, Arão, conforme está descrito em Êxodo 37:10.
  • Além disso, o dia destinado para esse ritual era o dia da Expiação. (Levítico 16)
  • Usaram fogo de outro lugar e não do Altar como Deus havia ordenado (Levítico 16:12).

Eles agiram com completa falta de temor ao sagrado e profanaram o tabernáculo de Deus. Foram arrogantes, presunçosos, irreverentes e desobedientes. Por isso, tiveram como punição a morte.

Três grandes lições que podemos tirar desses erros:

– Se o que fazemos para Deus não está pautado na obediência e no temor, não têm valor algum diante dEle. Em vez disso, é visto por Ele, como abominação e afronta.

– Se há má intenção, de nada adianta a unção. Ou seja, mesmo eles tendo recebido de Deus a unção para ministrar diante dEle, por causa da má intenção do coração deles, essa unção se tornou nula. Aliás, tornou ainda mais grave a transgressão cometida por eles.

– A falta de temor e reverência às coisas de Deus podem nos levar a morte física e espiritual.

Na Bíblia, temos vários outros exemplos:

Os filhos do profeta Eli, Hofni e Finéias também foram mortos (1 Samuel 4:11) por profanarem o Templo, pois pegavam para eles parte do sacrifício do povo e ainda levavam para porta da tenda da congregação mulheres para se prostituírem. (1 Samuel 2:12-17 e 22-25).

Saul perdeu a unção e o reino de Israel também por causa da desobediência. Por não ter cumprido a ordem do profeta Samuel: “Tu, porém, descerás adiante de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocausto e para apresentar ofertas pacíficas; sete dias esperarás, até que eu venha ter contigo e te declare o que hás de fazer.” (1 Samuel 10:8)

Saul não esperou pela chegada do profeta Samuel, e, por iniciativa própria, ofereceu ao Senhor o holocausto e por causa disso foi rejeitado por Deus. Embora as razões fossem justas, o sacrifício não foi aceito por Deus, porque foi oferecido com base numa rebeldia.

Obreiros Universal

Deixe seu comentário