Deputado Ossesio propõe ampliação das campanhas de doação de Sangue

Deputado Ossesio propõe ampliação das campanhas de doação de Sangue

O deputado Ossesio Silva, destacou a importância da ampliação das campanhas de doação de sangue no Estado de Pernambuco e reivindicou ao governo, um engajamento junto a população para fortalecer as campanhas de doações externas organizadas pela Fundação Hemope – o Hemocentro pernambucano. As indicações foram aprovados por unanimidade na Assembleia Legislativa de Pernambuco.

O deputado ressaltou a importância da ação. “É um gesto simples, que salva vidas e restitui famílias inteiras. Doar sangue é um ato de solidariedade. Nosso mandato tem priorizado proposições na área porque reconhecemos que precisamos estimular a sociedade a fazer doações”, frisou.

Yêda Maia, diretora presidente do Hemope agradeceu através de ofício ao deputado Ossesio pela indicação. “Agradeço em meu nome e de todos os colaboradores da Fundação Hemope, pela indicação n° 12464/2018, que trata da importância da conscientização da doação de sangue” externou.

De acordo com levantamento do Governo Federal, no Brasil, 1,8% da população doa sangue, número que pode aumentar. A meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que 3% da população seja doadora. “O objetivo das indicações é estimular a doação. Cada doação de sangue pode salvar a vida de até quatro pessoas”, destacou.

Com a intenção de estimular à doação de sangue, o parlamentar apresentou as solicitações propondo o fortalecimento das campanhas de doação de sangue no Estado, principalmente nas cidades de Recife e Olinda.

Quem pode doar sangue

Para ser um doador, é necessário ter idade entre 16 e 69 anos, pesar acima de 50 quilos, ter dormido pelo menos seis horas na última noite, estar alimentado, não ter tido hepatite após os 11 anos, estar com boa saúde, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis, não estar grávida ou em período de amamentação e respeitar o intervalo entre as doações, que devem ser de dois meses para homens e três meses para mulheres.

 

Texto: Thiago Gouveia / Ascom – deputado Ossesio Silva

Foto: Alepe

 

Deixe seu comentário