“Foram infelizes em usar a arte para agredir as pessoas”

“Foram infelizes em usar a arte para agredir as pessoas”

Depois da proibição da peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” no Festival de Inverno em Garanhuns (FIG), que retrata Jesus Cristo como travesti, alguns artistas que se apresentaram no festival usaram o palco para desrespeitar o Cristianismo, no último fim de semana do evento na cidade. O episódio repercutiu no retorno das atividades legislativas, nesta quarta (1º), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

O deputado Bispo Ossesio Silva, repudiou tal ato e destacou que o episódio foi uma demonstração de desrespeito aos cidadãos “O que está em jogo não é só o desrespeito à família pernambucana e brasileira, não só aos cristãos, evangélicos ou católicos, mas sim, a todos os cidadãos de bem” explicou.

O deputado ainda ressaltou que o acontecimento foi uma afronta a toda sociedade, e pediu providência ao poder público. “A questão que estou abordando é sobre a defesa da família. É lamentável, foram infelizes em usar a arte para agredir os outros. É preciso ter limite e respeito. “externou.

 

 

Texto: Waléria Almeida

Foto: Jacqueline Calazans

Colaborou: Thiago Gouveia

Deixe seu comentário