Prova de Amor

Prova de Amor

A noção do amor de Deus ao povo é muito difundida pela Bíblia. Notoriamente, aparece em João 3.16 e garante que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho único, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Exatamente, o que consiste esse tipo de amor?

No hebraico, idioma original da Bíblia, encontramos a resposta.
O Primeiro e Grande Mandamento diz:

Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. Deuteronômio 6.5

Mas como forçar o coração a sentir esse amor? Impossível.

Na verdade, o tipo de amor bíblico é diferente do amor-sentimento, o amor tão vulgar entre os humanos e fartamente expressado na música, na poesia, nos filmes e nas novelas.

A palavra “amor” no Hebraico bíblico é “ahav”. Nela não há nenhuma relação com amor romântico. Ahav, no seu nível mais básico, significa fidelidade. Amar Deus significa ser fiel a Seus Mandamentos. Os escritores bíblicos não se preocuparam em passar emoções quando, dirigidos pelo Espírito Santo, escreveram os textos sagrados. Suas mentes não focavam os sentimentos subjetivos. Antes, preocupavam-se com as ações objetivas.

O amor tinha de ser prático e envolvia entrega pessoal, sacrifício, fidelidade, empenho da palavra de honra, dignidade, enfim, princípios fundamentados na justiça, na misericórdia e na fé.

Amor sem justiça não é amor; Amor sem misericórdia não é amor; Amor sem fé também não é amor.

Fonte: Bispo Macedo

Deixe seu comentário