Deputado Ossesio Silva cobra construção de barragens na Mata Sul de Pernambuco

Deputado Ossesio Silva cobra construção de barragens na Mata Sul de Pernambuco

Os estragos provocados pelas enchentes que destruíram cidades da Zona da mata Sul de Pernambuco no final do mês de maio de 2017, poderia ter sido minimizados se as obras prometidas estivessem concluídas. Depois das enchentes de 2010, quando 57 mil pessoas ficaram sem casas, foi prometido a construção de cinco barragens para evitar inundações, mas 7 anos depois, apenas uma ficou pronta. As outras não chegaram nem na metade da construção e estão com obras paradas.

Atento a situação, o deputado Ossesio Silva, líder do PRB na Assembleia Legislativa de Pernambuco, reivindicou através da indicação n° 10852/2018, ao Poder Executivo a construção das barragens na Mata Sul do estado.  “A falta de conclusão das obras pode colocar a população da região em risco, caso hajam novas cheias. E com a proximidade do inverno, o temor volta a aparecer”” destacou o parlamentar na justificativa da solicitação. A proposição foi aprovada por unanimidade no Poder Legislativo.

Situação de cada barragem

A situação mais crítica é a barragem de Igarapeba, localizada em São Benedito do Sul, projetada para conter as águas dos rios Pirangi e Una. Com capacidade de armazenar 68 milhões de metros cúbicos, a barragem também seria usada para o abastecimento de municípios como Maraial, Jaqueira, Palmares, Água Preta, Barreiros e Catende.

O local tem apenas algumas estruturas de concreto e as casas de apoio do canteiro de obras já não existem mais janelas, portas e telhado. Nelas estão vivendo as vítimas da enchente do distrito de Igarapeba.

Em Barra de Guabiraba, a barragem que leva o nome da cidade que foi planejada para conter as cheias no rio Sirinhaém e garantir o abastecimento das cidades de Barra de Guabiraba, Cortês, Ribeirão, Gameleira, Joaquim Nabuco e Sirinhaém. A única grande intervenção feita, a construção de um paredão de barro, foi destruído pela força da água na última chuva.

A barragem de Panelas II, a construção está cercada e vigiada por um segurança. A obra fica no município de Cupira, e quando pronta, deverá conter as enchentes nos rios Panelas, Pirangi e Una, beneficiando as cidades de Belém de Maria, Catende, Palmares e Cupira. O paredão de contenção foi construído, mas observando o local é notável que ainda há muito o que fazer.

Em Lagoa dos Gatos, a “Barragem de Gatos” foi projetada para conter enchentes nos rios Gatos, Pirangi e Una. Com as chuvas, um paredão de barro que havia sido levantado se rompeu e provocou a morte e duas pessoas, além da destruição da cidade de Belém de Maria.

Todas as quatro barragens iniciadas entre 2011 e 2012 e deveriam ter sido finalizadas em 2013. Das obras previstas apenas a barragem de Serro Azul, no município de Palmares, ficou pronta para a contenção do Rio Una.

 

Texto: Thiago Gouveia

Foto: Alepe