Deputado Ossesio Silva parabeniza o Santa Cruz Futebol Clube pelos seus 104 anos de fundação

Deputado Ossesio Silva parabeniza o Santa Cruz Futebol Clube pelos seus 104 anos de fundação

O deputado Ossesio Silva , parabenizou o Santa Cruz Futebol Clube, que celebrou, neste último sábado (03/02),os 104 anos de fundação.

Ossesio lembrou que o Santa Cruz é um grande clube e foi um dos primeiros do Brasil a combater o racismo. “Um time capaz de superar qualquer dificuldade e reerguer-se quando parecia impossível junto com os mais humildes da sociedade, foi forjado nos primeiros anos do clube. O primeiro obstáculo a ser vencido foi o racismo. O fato de ser o único time da cidade do Recife, assim como do Norte e do Nordeste do Brasil, a ter o primeiro jogador negro, no caso Teóphilo de Carvalho, o Lacraia, atraiu a simpatia da população. É um dos clubes mais tradicionais e populares do futebol de Pernambuco e do Brasil” destacou.

Dentre as principais conquistas do Santa Cruz, um título nacional do Campeonato Brasileiro – Série C em 2013 e dois títulos regionais: um da Copa do Nordeste em 2016 e um do Torneio Hexagonal Norte-Nordeste em 1967. Entre os títulos estaduais destacam-se os 29 do Campeonato Pernambucano (dentre os quais três Supercampeonato Pernambucano em 1957, 1976 e 1983, sendo o único tri-supercampeão pernambucano), e 4 da Copa Pernambuco. O Santa Cruz ainda ostenta o título de Fita Azul, honraria de mérito concedida ao Clube que conclui de maneira invicta uma excursão no exterior (realizada em março de 1980).

O parlamentar ressaltou a importância da Lei Estadual nº 15.776/2016, de sua autoria, que obriga os responsáveis legais pelos estádios de futebol no estado de Pernambuco a fixarem placas, em locais de fácil visibilidade, com os dizeres “Diga Não Ao Racismo”. “Essa proposição tem por finalidade conscientizar sobre a gravidade do racismo entre os torcedores, jogadores e pessoas do meio esportivo e de estímulo à cultura de paz e de tolerância dentro do futebol”, frisou.

 

Texto: Thiago Gouveia

Foto: Jacqueline Souza

Deixe seu comentário