Valores da Fé

Valores da Fé

Por conta de sua natureza carnal e materialista, os religiosos têm colocado Dízimos e Ofertas como valores materiais, obrigando a figura da malícia no meio cristão.

Mas a realidade é bem diferente.

Os valores espirituais dos hipócritas estão sujeitos aos valores materiais. Isto é, priorizam as conquistas materiais para depois atender às conquistas espirituais.

O ensino do SENHOR é claro e preciso aos interessados em segui-Lo:

…buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu Reino e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6.33

Buscar o Reino de Deus e a Sua justiça significa priorizar os valores espirituais.

Trata-se do abandono imediato do pecado e obediência à Palavra de Deus.

Chamamos isso de fé consciente, inteligente e racional. Fé pé no chão, equilibrada e isenta de emoções.

Em resposta, o Espírito de Deus fica na obrigação de suprir todas as demais necessidades, conforme promessa de Seu Filho.

Todo o conforto material, se não há injustiça, é para o benefício dos filhos de Deus. Porém, isso não pode, em hipótese alguma, ser colocado em primeiro lugar.

Quando o cristão prioriza o conforto material, perde o conforto espiritual. E quando prioriza o espiritual, ganha o material.

É simples entender isso.

O que faz conquistar os bens materiais é a fé consciente. Por conta deste valor espiritual há condições, força, coragem e sabedoria Divina para conquistar e estabelecer os bens materiais.

Claro! Se o lado espiritual, que é a submissão ao Senhor Jesus, é um fato, então o lado material como família, conforto material, saúde, enfim, as demais coisas também o serão de forma natural.

Essa é a química do sucesso com Deus. Não há outro jeito, não há outro caminho… Quem quiser fugir dessa regra incorrerá na perda da salvação da alma.

A maioria “cristã” fracassa por não priorizar o Reino de Deus e não andar na Sua justiça ou tenta priorizar o Reino de Deus e Sua Justiça de qualquer maneira.

Quer dizer: nem uma coisa nem outra; entre os da fé, são frios; entre os incrédulos, se acham quentes. Infelizmente, são mornos e, no momento certo, serão vomitados.

Para os tais, Dízimos são um fardo e Ofertas uma canseira. Eles não reconhecem tais valores espirituais como o Senhorio de Jesus. Por isso, carregam em si a maldição de Caim.

Dízimos e Ofertas são tão santos e tão sagrados quanto a Palavra de Deus; tão puros quanto o Senhor Jesus Cristo, já que os mesmos O tipificam no relacionamento Criador e criatura.

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. I Coríntios 2.14

Texto: Bispo Macedo

Deixe seu comentário