Ossesio discute racismo após casos envolvendo famosos

Ossesio discute racismo após casos envolvendo famosos

Dois episódios de ofensas racistas em redes sociais ocorridos neste fim de semana motivaram pronunciamento do deputado Bispo Ossesio Silva, no Grande Expediente desta terça (3). O parlamentar usou a tribuna para denunciar as agressões sofridas pela atriz Taís Araújo e pelo jogador de futebol Michel Bastos. “É crime inafiançável, mas ninguém é punido. O cidadão que o cometeu deveria ser preso, porém vai à delegacia, paga sua multa e está livre”, criticou.

Silva defendeu sanções mais contundentes para coibir a prática. “Vimos que a atriz recebeu muitos comentários de apoio dos seguidores, mas de nada servem. O racismo só muda com atitudes nossas, que somos representantes do povo, e precisamos defender essa raça (negra) a quem o Brasil deve muito”, observou. “Nunca deixarei de trazer a esta Casa esse assunto. Estamos livres das correntes, mas seguimos escravos pela cor da pele.”

O deputado também aproveitou para elogiar a iniciativa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que concederá o título de advogado a Luiz Gonzaga Pinto da Gama, negro liberto baiano, que conseguiu alforriar mais de 500 escravos pela via judicial. “Foi um grande abolicionista, era chamado de ‘advogado dos negros’ e receberá o merecido reconhecimento 133 anos após sua morte”, ressaltou.

Silva também citou o lançamento do aplicativo Monitor de Direitos Humanos pela Universidade Federal do Espírito Santo, que pretende combater crimes de ódio, racismo e intolerância nas redes sociais.

Os deputados Edilson Silva (PSOL) e Tony Gel (PMDB) apartearam em apoio. “Esses episódios se somam a centenas de outros que acontecem todos os dias com anônimos e que, por conta disso, não ganham a repercussão que os casos ganharam”, pontuou Edilson. “O racismo disfarçado segue na nossa sociedade. Quando as pessoas são pegas em flagrante, negam que tiveram intenção e se desculpam, por isso acabam não sendo punidas”, explicou Tony Gel.

Fonte: Alepe

Deixe seu comentário